Pages

Descrevendo a Leucemia

Quer saber um pouco mais sobre Leucemia? Leia o post e entenda!

Células-Tronco - A Esperança

As células-tronco são uma das grandes esperanças da ciência e da medicina nos últimos tempos para pesquisas voltadas para curas para certas doenças. Saiba mais como isso pode te salvar lendo o post Células-Tronco - A Esperança!

A Caneta Inteligente

Que tal uma caneta que te ajude na hora de escrever, indicando os seus erros de escrita? Leia a matéria e saiba mais sobre essa caneta!

A Eletricidade

O que é a eletricidade? Você sabe de onde de fato ela vem? Veja no post A Eletricidade e descubra mais sobre ela

O Grupo dos Halogênios

Vai fazer vestibular? Veja esse post O Grupo dos Halogênios e arrebente na prova!

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Química Orgânica - Parte 3

Na última postagem, falei sobre como é a nomenclatura de compostos químicos alcenos e alcinos quando estes possuem duas ou mais duplas ligações ou triplas ligações na cadeia molecular.
No entanto, não é somente nestes casos ou nos casos mais simples em que é necessária uma nomenclatura específica para a química orgânica. Os compostos orgânicos não possuem somente cadeia molecular linear, como as que foram exemplificadas na última postagem. Existem aquelas que possuem cadeias moleculares com os chamados radicais e assim, são considerados como aqueles que  possuem cadeia ramificada.

O que são os radicais?

Os radicais são extensões das "fileiras" ou cadeias de átomos que saem do curso linear, como mostrado na figura abaixo:



A cadeia normal que é a linear, é a maior cadeia da molécula, isto porque a molécula  possui mais de uma cadeia, as demais cadeias que estão mostradas como verticais, são os chamados radicais ou radicais orgânicos. Há uma nomenclatura específica para os radicais ou "galhos" das cadeias ramificadas, esses radicais podem possuir qualquer número de átomos de carbono e hidrogênio. Segundo o número desses átomos é que também é baseada a nomenclatura, assim como se utiliza do mesmo para o que foi exemplificado nas postagens anteriores, veja abaixo:

radical com 1 carbono: metil
radical com 2 carbonos: etil
radical com 3 carbonos: propil
radical com 4 carbonos: butil
radical com 5 carbonos: pentil
radical com 6 carbonos: hexil
radical com 7 carbonos: heptil
radical com 8 carbonos: octil
radical com 9 carbonos: nonil
radical com 10 carbonos: decil

O prefixo dos nomes segue a regra do número de átomos de carbono e a terminação desses nomes é sempre "il". Vamos ver agora a imagem de mais um exemplo para nos aprofundarmos:


Define-se o nome de um composto com cadeia ramificada, fazendo a contagem dos átomos em todas as direções e também considerando os átomos dos radicais, primeiramente. Após isso, através dessa contagem saberá-se qual é a maior cadeia (de acordo com o número de átomos) e daí dará-se a definição se o composto é um propano ou butano por exemplo. Depois, as cadeias menores serão consideradas como os radicais e assim se definirá se esses são um metil ou etil por exemplo. 

Porém, isso depois terá que seguir mais uma regra: definir a quais carbonos da cadeia principal esses radicais estão ligados porque isso terá-se que se definir no nome do composto.

Portanto, vemos na imagem do exemplo acima, que no caso exemplificado, a maior cadeia é a que possui 10 átomos de carbono e assim ficaram sobrando outras 3 cadeias como "galhos", um metil, um propil (que nesse caso é um isopropil, será explicado em breve) e um etil. 
Como o metil está ligado ao segundo átomo de carbono, ele é 2-metil, o isopropil está ligado ao quarto carbono, portanto, 4-isopropil e o etil, ligado ao sétimo carbono, então 7-etil. 
Como a cadeia principal tem 10 átomos de carbono, então este é um decano, como resumo, no nome completo do composto, escrevemos primeiro as definições dos radicais e suas localizações e depois o nome da cadeia principal, assim fica: 2-metil-4-isopropril-7-etil-decano.

Na próxima postagem veremos mais sobre a nomenclatura de compostos orgânicos de cadeia ramificada.


domingo, 12 de fevereiro de 2012

Química Orgânica - Parte 2

Olá colegas, na última postagem tratei de um dos assuntos que mais causam problemas a quem está cursando um ensino médio ou uma faculdade: química orgânica. Expliquei sobre a nomenclatura básica dos hidrocarbonetos mais simples e nesta nova postagem abordarei o que expus antes de forma mais aprofundada.

De acordo com a última postagem, além dos alcanos, que são hidrocarbonetos de cadeia química homogênea, possuindo ligações entre os átomos de carbono, existem também os alcenos e alcinos, que possuem, respectivamente, ligações duplas e triplas entre alguns de seus átomos de carbono.

Isso exige um aprofundamento na nomenclatura para os alcenos e alcinos, o porque você pode observar na figura abaixo:


A figura mostra dois tipos de propenos existentes e que apesar de os dois serem alcenos com 3 carbonos, existe outro fator que acaba por torná-los diferentes: o primeiro tem cadeia química linear, o outro tem cadeia ramificada. As questões não param por ai, existem ainda por exemplo, "tipos" de butenos, que apesar de terem todos 4 átomos de carbono em cadeia linear ou não, as duplas ligações nesses, em alguns, aparecem no primeiro átomo de carbono, em outros aparecem no segundo. 

Devido a isso irei explicar agora a nomenclatura desses compostos de forma mais aprofundada:


O que é mais básico para começar a definir a nomenclatura de acordo com as diferenças entre alcenos de mesmo número de átomos de carbono, quando a cadeia é linear, é contar o número de átomos de carbono da parte mais próxima desta de onde está a dupla ligação, nesse caso para quando existe uma só dupla ligação. A contagem pode ser da direita para a esquerda ou da esquerda para a direita, desde que obedeça o princípio de onde que o primeiro átomo a ser enumerado seja o mais próximo possível da dupla ligação.

Vemos na imagem que no caso do 1-buteno, teve-se que obrigatoriamente, começar a contagem do átomo que possui a dupla ligação, assim, o nome do composto orgânico é 1-buteno, porque é o primeiro átomo de carbono da cadeia. No segundo exemplo da imagem, o átomo que possui a dupla ligação é o segundo que foi contado na contagem, então o nome do composto orgânico é 2-buteno.

Veremos outro exemplo agora:


Agora vemos um alceno com duas duplas ligações na cadeia. A contagem dos átomos de carbono segue a mesma regra ainda, de conta do ponto mais próximo a uma dupla ligação existente, apesar de nesse caso não ser tão necessária, já que as duplas ligações estão no meio da cadeia.
Nota-se que, como as duplas ligações envolvem os átomos de carbono 2 e 3 da cadeia (de acordo com a ordem de contagem), então dá-se o nome de 2,3-pentadieno ou pentadieno-2,3, separando os números do nome por vírgula e considerando o número de átomos de carbono em linha reta.

Agora veremos mais um exemplo:


Este é o 1,3-butadieno ou butadieno-1,3, porque uma dupla ligação se estabelece no primeiro carbono e a outra está no terceiro carbono, isso ainda seguindo aquela mesma regra. 

Como resumo, conclui-se que os nomes de alcenos com uma dupla ligação química, se iniciam ou terminam com o número do carbono onde está a dupla ligação seguido do prefixo de acordo com o número de átomos de carbono e com o nome terminando em "eno".
Os alcenos com duas ou mais duplas ligações seguem a mesma regra para a numeração dos átomos de carbono com duplas ligações, com a diferença que seus nomes terminam em "dieno", se tivessem 3 duplas ligações seria "trieno" e assim por diante. Por outro lado, os alcenos com duas duplas ligações são chamados de alcadienos. 

Com relação aos alcinos, temos o exemplo:


Vemos que para os alcinos (que possuem triplas ligações) segue-se a mesma regra.

Em funções químicas - parte 3, veremos mais sobre a nomenclatura em química orgânica, mas sobre compostos de cadeia ramificada.

Fontes:

http://www.labin.unilasalle.edu.br/infoedu/siteinfoedu1_03/turmasv_site/margo/site_grupo2/iso_otica.htm
http://www.mspc.eng.br/quim2/quim50.shtml
http://www.profpc.com.br/Adi%C3%A7%C3%A3o_alcinos.htm

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Sistema Circulatório - Sistema Cardiovascular

O sistema circulatório ou cardiovascular é responsável pelo transporte de substâncias para todas as células, órgãos do corpo como, por exemplo, gases, nutrientes, hormônios e excretas nitrogenadas...

sistema circulatório é dividido em sistema cardiovascular e sistema linfático.
Nesta postagem trataremos apenas do sistema cardiovascular.  


sistema cardiovascular é formado pelo coração e pelos vasos sanguíneos. O coração é a bomba propulsora do sangue e os vasos sanguíneos são as vias de transporte. 


É sistema cardiovascular transporta elementos essenciais para o funcionamento dos tecidos, como gás oxigênio e gás carbônico, hormônios, etc.

Tipos de sistemas circulatórios

Nem todos os seres vivos apresentam um sistema circulatório (exemplo protistas, poríferos) e outros não possuem um sistema circulatório "verdadeiro" (exemplo celenterados).


Exitem 2 tipos de sistemas Cardiovasculares. São eles sistema circulatório aberto ou lacunar e Circulação fechada. 

Sistema circulatório aberto ou lacunar


É o tipo de sistema circulatório dos moluscos e artrópodes. 
Esta circulação é chamada de aberta, pois o sangue não circula totalmente dentro dos vasos.
Iremos tratar em um outro post mas aprofundadamente sobre os sistemas circulatórios dos animais. Aqui eremos tratar do sistema dos seres humanos.

Circulação fechada



Neste tipo de circulação todo o percurso do sangue é realizado dentro dos vasos sanguíneos. Encontramos este tipo de circulação nos anelídeos e nos vertebrados, e nestes últimos, ela pode ser simples ou dupla.

Circulação fechada simples

Só existe um tipo de sangue, o venoso. Ocorre em vertebrados de respiração branquial – os peixes. O sangue realiza trocas gasosas nas brânquias e retorna ao coração.(Veja a imagem acima) Trataremos mas sobre esse assunto em um o outro post.

Circulação fechada dupla

Neste tipo de circulação há dois tipos de sangue: o sangue venoso e o sangue arterial.Esses dois tipos de sangue nuca saem da rede de vasos sanguíneos.
Pode ser dividida em completa e incompleta. Trataremos mas sobre esse assunto em um o outro post.



Sistema cardio vascular em humanos


O sistema dos seres humanos é classificado como circulação fechada dupla.
Nesse tipo de sistema, o sangue é bombardeado pelo coração, por dentro das veias.
O sangue venenoso entra no coração, vai para o pulmão,aonde vai ocorre a troca gasosa, volta para o coração, que bombardeia para o resto do corpo, passando por vários órgãos e partes do corpo, especialmente pelos rins, aonde o sangue é filtrado, e volta novamente ao pulmão, fazendo com que o ciclo recomesse novamente.
Ele apresenta os seguintes órgãos:
Coração, Vasos sanguíneos
Coração




O coração de uma pessoa tem o tamanho aproximado de sua mão fechada, e bombeia o sangue para todo o corpo, sem parar; localiza-se no interior da cavidade torácica, entre os dois pulmões. 
O esquema do coração humano,  mostra que existem quatro cavidades, sendo eles: 
Átrio direito e átrio esquerdo, em sua parte superior e ventrículo direito e ventrículo esquerdo, em sua parte inferior.
O sangue que entra no átrio direito passa para o ventrículo direito e o sangue que entra no átrio esquerdo passa para o ventrículo esquerdo. Um átrio não se comunica com o outro átrio, assim como um ventrículo não se comunica com o outro ventrículo.
 Vasos sanguíneos
Os vasos sanguíneos são tubos pelo qual o sangue circula. Há três tipos principais: as artérias, que levam sangue do coração ao corpo; as veias, que o reconduzem ao coração; e os capilares, que ligam artérias e veias elevam o sangue para os tecidos, com isso as células são oxigenadas e são retirado as impurezas delas.

Pulmão

Quando o sangue passa pelo pulmão, ocorre o que chamamos de troca gasosa.
Isso ocorre quando o pulmão tira do sangue o gases que fazem mal a nossa saúde (exemplo gás carbônico) e coloca o oxigênio no sangue, para que ele possa ser levado para outras partes do corpo humano. Além disso, ele é responsável de filtrar o ar que respiramos, para que entre no sangue somente gases que fazem bem a nossa saúde, por isso a importância de termos uma vida saudável.

Rins
Responsável pela filtragem do sangue, retirando todos os resíduos que são fabricados por várias partes do corpo humano e fazendo com que essas impurezas sejam eliminadas em forma de urina.





Sangue
Liquido de coloração vermelha, ele é o responsável de levar para as células, músculos e outro órgãos do corpo humano nutrientes e oxigênio necessário para a sua sobrevivência, e retirando desses lugares aquilo que não é mas necessário para que sejam eliminados, tanto pelos rins, quanto pelo pulmão.






Fontes:
http://www.infoescola.com/biologia/sistema-circulatorio/
http://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/circulatorio/
http://www.brasilescola.com/biologia/sistema-circulatorio.htm
http://www.aticaeducacional.com.br/htdocs/atividades/sist_circ/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sistema_circulat%C3%B3rio
http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Corpo/Circulacao.php
http://www.webciencia.com/11_21circula.htm

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Química Orgânica - Parte 1

A química orgânica é a parte da química que trata da química básica de tudo o que é orgânico, biológico, como os alimentos, vegetais, substâncias do organismo, o nosso corpo, etc.
Não podemos confundir com a bioquímica, que explica os próprios compostos químicos que compõem tudo o que é biológico, a química orgânica trata do básico para entender a bioquímica.

Os compostos químicos orgânicos são aqueles em que em sua estrutura molecular, possuem somente ou predominantemente átomos de carbono (C) e hidrogênio (H).
Em casos em que a molécula possui os átomos de hidrogênio, carbono e mais um terceiro ou mais elementos químicos, essa molécula, é de um composto químico orgânico heterogêneo, em caso contrário a esse, é definido simplesmente de hidrocarboneto ou se diz que suas moléculas são homogêneas.

Nas moléculas de tais compostos químicos, o carbono mantém sempre 4 ligações químicas com um ou mais átomos, enquanto que o hidrogênio mantém uma somente. Este fato se deve a lei do octeto, em que um átomo precisa de oito elétrons em seu último nível de energia da eletrosfera para se estabilizar.

Portanto, podemos exemplificar este fato com o mais simples dos compostos químicos orgânicos, que é o metano, cuja representação de sua molécula vem logo abaixo:


Há classificações para os compostos químicos orgânicos de molécula heterogênea e homogênea separadamente, que são explicadas logo abaixo:

Hidrocarbonetos comuns:

1 - Alcanos:

Os alcanos são os compostos químicos orgânicos de molécula homogênea (normal, somente com átomos de carbono e hidrogênio) e em que, os átomos de carbono mantém somente ligações químicas simples com outros átomos. Explicando de outra forma, os átomos de carbono mantém somente uma ligação com cada um dos 4 átomos mais próximos, lembrando que os átomos de carbono podem manter até 4 ligações químicas com um ou mais átomos. Portanto, os alcanos são conhecidos como compostos químicos orgânicos de cadeia insaturada (com ligações químicas simples). Para se entender melhor, veja a imagem abaixo:



Note que cada uma das moléculas acima mostradas possui um nome, que é o nome do composto que elas compõem. O nome é de acordo com a quantidade de átomos de carbono:

1 átomo de carbono - prefixo met - metano
2 átomos de carbono - prefixo et - etano
3 átomos de carbono - prefixo prop - propano
4 átomos de carbono - prefixo but - butano
5 átomos de carbono - prefixo pent - pentano
6 átomos de carbono - prefixo hex - hexano
7 átomos de carbono - prefixo hept - heptano
8 átomos de carbono - prefixo oct - octano
9 átomos de carbono - prefixo non - nonano
10 átomos de carbono - prefixo dec - decano

Além do prefixo de acordo com o número de átomos de carbono, a terminação do nome dos alcanos é sempre "ano".

2 - Alcenos:

Os alcenos são compostos de cadeia orgânica saturada, isso quer dizer que há átomos de carbono que estabelecem, ligações duplas com outros átomos de carbono. Abaixo há uma imagem de fórmulas estruturais de alcenos:



Seguindo a mesma regra de nomenclatura dos alcanos, quanto o número de átomos de carbono de uma molécula, se utilizam os mesmos prefixos que são usados nos nomes dos alcanos, mas a diferença é que a terminação do nome dos alcenos é sempre "eno".

Como vemos na figura, o composto com dois átomos da carbono na molécula é chamado de eteno (prefixo et + terminação eno) ou seja, "et" quer dizer dois átomos de carbono e "eno" quer dizer que é alceno.
Note que no mesmo exemplo, do eteno, os dois átomos de carbono se ligam por uma dupla ligação.
Os nomes que são mostrados na figura que não estão seguindo a regra de nomenclatura como por exemplo aleno para o caso do propeno, são nomes válidos mas não estão em pauta aqui, por serem mais usados na linguagem mais técnica para a química, mais para o campo profissional e científico a nível universitário, ams poderão serem abordados em uma postagem futura.
Existem outras regras de nomenclatura ainda para os alcenos e alcinos que só serão explicadas em postagens futuras também.

3 - Alcinos:

Os alcinos são aqueles em que em suas moléculas, há átomos que mantém ligações triplas com outros átomos de carbono. A regra de nomenclatura para os alcinos é a mesma da usada para alcanos e alcenos com relação ao número de átomos de carbono, sendo que a terminação do nome é "ino".
Abaixo, veja uma imagem com fórmulas estruturais de alcinos:



Veja alguns nomes de alcinos:

etino - alcino com 2 átomos de carbono
propino - alcino com 3 átomos de carbono
butino - alcino com 4 átomos de carbono
pentino - alcino com 5 átomos de carbono
hexino - alcino com 6 átomos de carbono
heptino - alcino com 7 átomos de carbono
octino - alcino com 8 átomos de carbono
nonino - alcino com 9 átomos de carbono
decino - alcino com 10 átomos de carbono

Como já disse antes, há muito mais regras de nomenclatura para esses tipos de compostos orgânicos, além também da existência de um número inimaginável de outros compostos químicos orgânicos.
Irei escolher quais novas matérias serão abordadas na parte 2 da série Funções Orgânicas, fiquem na espera. Agradeço aqueles que lerão, que leem e que leram essa postagem! Até a próxima!  

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Sistemas do Corpo Humano

O corpo humano é constituído por diversas partes que são inter-relacionadas, ou seja, umas dependem das outras. Cada sistema, cada órgão é responsável por uma ou mais atividades que mantem as pessoas vivas.
Apesar dos sistemas aparantemente apresentar de forma independente, todos são dependentes entre si, e se um não funciona bem (ou não funciona) , outro(s) sistema(s) não iram funcionar em perfeita harmonia.
São os sistemas:
Sistema Circulatório


  É o sistema pelo qual são transportados nutrientes (como os aminoácidoseletrólitos e linfa), gases,hormônioshemácias etc. para as células do organismo e também a partir delas, a fim de defender o corpo contra doenças, regular a temperatura corporal, estabilizar o pH entre outras coisas. Faz a comunicação entre os diversos tecidos do corpo. Mais informações clique aqui.
Sistema Digestório (Digestão)


O sistema que, nos humanos, é responsável por obter dos alimentos ingeridos os nutrientes necessários às diferentes funções do organismo, como crescimento, energia para reprodução,locomoção, etc. É composto por um conjunto de órgãos que têm por função a realização da digestãoMais informações clique aqui.




Sistema Endócrino (Hormônios)

É formado pelo conjunto de glândulas que apresentam como atividade característica a produção de secreções denominadas hormôniosMais informações clique aqui.

Sistema Excretor (Urinário)


É qualquer conjunto de órgãos que, num organismo, é responsável pela filtragem do sangue, regulação do teor de água e sais minerais e eliminação de resíduos nitrogenados formados durante o metabolismo celular. No ser humano podemos considerar como sistemas excretores o sistema urinário (onde é produzida a urina) e a pele (que produz suor através das glândulas sudoríparas). Mais informações clique aqui.




Sistema Linfático


É uma rede complexa de órgãos linfóides, linfonodosductos linfáticos,tecidos linfáticoscapilares linfáticos e vasos linfáticos que produzem e transportam o fluido linfático (linfa) dos tecidos para o sistema circulatório. O sistema linfático é um importante componente do sistema imunológico, pois colabora com glóbulos brancos para proteção contra bactérias e vírus invasores. Mais informações clique aqui.





Sistema Muscular



É o conjunto de órgãos (músculos) que lhes permite moverem-se, tanto externa, como internamente. Eles são formado por três tipos de músculo: cardíacoestriado e liso.   Mais informações clique aqui.





Sistema Nervoso 
É o que monitora e coordena a atividade dos músculos, e a movimentação dos órgãos, e constrói e finaliza estímulos dos sentidos e inicia ações de um ser humano (ou outro animal) . Mais informações clique aqui.








Sistema Reprodutor

aparelho reprodutorsistema reprodutor ou sistema genital é um sistema de órgãos dentro de um organismo que trabalha em conjunto com a finalidade de reprodução. Muitas substâncias não-vivas, tais como fluidos, hormônios e feromônios também são acessórios importantes para o sistema reprodutivo.  
Ao contrário da maioria dos sistemas de órgãos, os sexos das espécies diferenciadas muitas vezes apresentam diferenças significativas, no que ajuda na reprodução das espécies. Mais informações clique aqui.




Sistema Respiratório

É o conjunto de órgãos responsáveis pelas trocas gasosas do organismo dos animais com o meio ambiente ou seja a hematose pulmonar, possibilitando a respiração celularMais informações clique aqui.







Sistema Sensorial (Sentidos)


É a parte do sistema nervoso responsável pelo processo sensorial informativo. O Sistema sensorial consiste nos Receptor sensorial, a aferência neural, e as partes do cérebro envolvidas no processamento do sentido. São basicamente a visãoaudiçãotatopaladar e olfato Mais informações clique aqui.






Vamos nesse Blog tratar de cada um desses sitemas em postagens distintas e pode deixar que iremos "linkar" essas postagens aqui.


Para a sua pesquisar ficar melhor, segue as fontes de pesquisas utilizadas


Fontes: