Pages

Descrevendo a Leucemia

Quer saber um pouco mais sobre Leucemia? Leia o post e entenda!

Células-Tronco - A Esperança

As células-tronco são uma das grandes esperanças da ciência e da medicina nos últimos tempos para pesquisas voltadas para curas para certas doenças. Saiba mais como isso pode te salvar lendo o post Células-Tronco - A Esperança!

A Caneta Inteligente

Que tal uma caneta que te ajude na hora de escrever, indicando os seus erros de escrita? Leia a matéria e saiba mais sobre essa caneta!

A Eletricidade

O que é a eletricidade? Você sabe de onde de fato ela vem? Veja no post A Eletricidade e descubra mais sobre ela

O Grupo dos Halogênios

Vai fazer vestibular? Veja esse post O Grupo dos Halogênios e arrebente na prova!

terça-feira, 6 de março de 2012

Química Orgânica - Parte 4


Olá pessoal. Continuando a série de postagens sobre química orgânica, explicaremos nessa nova postagem um aprofundamento sobre a nomenclatura de compostos químicos orgânicos de cadeia ramificada.
Na postagem anterior, foi explicado como nomear compostos químicos orgânicos ramificados de cadeia somente com ligações simples, nessa postagem explicaremos como nomear esses compostos quando tem cadeia saturada (com duplas e triplas ligações) e também nos aprofundaremos no estudo dos radicais.

Começaremos pelo primeiro exemplo:


Note que nesse exemplo não vemos tipos comuns de radicais nomeados como metil ou etil por exemplo, como foi explicado na postagem anterior. São radicais que estão ligados por um átomo de carbono central e ligado a dois outros átomos de carbono nas duas extremidades. Neste caso esse radical recebe em seu nome, o prefixo "iso". No primeiro exemplo da imagem, o da esquerda, o radical é um propil, então este recebe o nome de isopropil. No segundo exemplo, há quatro átomos no radical que está ligado à cadeia principal pelo átomo de carbono central, também é um iso, sendo que também é um butil, portanto, isobutil.

Veja agora este exemplo:

Como vemos na figura, temos uma molécula de um alceno de cadeia ramificada, a maior cadeia já está disposta em forma retilínea e horizontal. Este é um nonadieno porque possui nove átomos de carbono da maior cadeia e "dieno" porque possui duas duplas ligações na mesma cadeia.
É necessário contar os carbonos não só para verificar qual é o tipo básico do composto como já foi determinado, mas também para determinar as posições dos radicais e também das duplas ligações, como é na direita da cadeia que está a dupla ligação mais próxima da extremidade, e até mesmo, é na própria extremidade, é de onde nos vamos começar a contagem dos átomos de carbono, portanto, da direita para a esquerda. Como a primeira dupla ligação é no primeiro átomo de carbono e a segunda dupla ligação é no sétimo, então este composto é um 1,7-nonadieno. Agora falta definir as numerações dos radicais, assim sendo, estes são, pela mesma ordem de contagem de átomos: 3,4,5,6,7.
Porém vemos que no terceiro átomo estão localizados dois radicais, damos no nome com o prefixo "di", como são dois metis, então fica como 3-dimetil, seguindo adiante identificamos os outros radicais como 4-metil, 5-propil, e então nos deparamos com mais um desafio: em que notamos um radical ramificado, neste caso, é o segundo átomo de carbono desse radical que está ligado a cadeia principal portanto damos o prefixo "sec" quando que o radical possui 5 átomos de carbono ao todo, portanto é um 6-sec-pentil e por último temos um 7-isopropil. No resumo, o nome do composto é: 3-dimetil-4-metil-5-propil-6-sec-pentil-7-isopropil-1,7-nonadieno.

Na próxima postagem, farei a minha última explicação sobre química orgânica. Muito obrigado a todos aqueles que acompanham o blog e que acompanham essa postagem. Até a próxima!



Fontes:



Nenhum comentário: