Pages

Descrevendo a Leucemia

Quer saber um pouco mais sobre Leucemia? Leia o post e entenda!

Células-Tronco - A Esperança

As células-tronco são uma das grandes esperanças da ciência e da medicina nos últimos tempos para pesquisas voltadas para curas para certas doenças. Saiba mais como isso pode te salvar lendo o post Células-Tronco - A Esperança!

A Caneta Inteligente

Que tal uma caneta que te ajude na hora de escrever, indicando os seus erros de escrita? Leia a matéria e saiba mais sobre essa caneta!

A Eletricidade

O que é a eletricidade? Você sabe de onde de fato ela vem? Veja no post A Eletricidade e descubra mais sobre ela

O Grupo dos Halogênios

Vai fazer vestibular? Veja esse post O Grupo dos Halogênios e arrebente na prova!

domingo, 18 de março de 2012

Sistema Digestório (Digestão) Parte 1



Sistema Digestório (Digestão)

O sistema digestório que iremos estudar aqui é o sistema digestório humano.


Os órgãos do sistema digestório propiciam a ingestão e nutrição do que ingerimos, permitindo com que seja feita a absorção de nutrientes, além da eliminação de partículas não utilizadas pelo nosso organismo.

Para que haja a digestão, o alimento deve passar por modificações físicas e químicas ao longo deste processo, iniciado na boca e terminando no intestino.



1 - A boca 

É o primeiro órgão do aparelho digestivo.
Possui duas estruturas importantes para a digestão: a língua e os dentes



A Língua é um órgão musculoso, dotado de muita mobilidade para poder misturar os alimentos com saliva e permitir a mastigação e ainda serve para engolir os alimentos, ou seja, para a deglutição. 

Na superfície da língua existem dezenas de papilas gustativas, cujas células sensoriais percebem os quatro sabores primários: amargo , azedo ou ácido, salgado e doce. 



As glândulas salivares
A presença de alimento na boca, assim como sua visão e cheiro, estimulam as glândulas salivares a secretar saliva, que contém a enzima amilase salivar ou ptialina, além de sais e outras substâncias. A amilase salivar digere o amido e outros polissacarídeos (como o glicogênio), reduzindo-os em moléculas de maltose (dissacarídeo). Três pares de glândulas salivares lançam sua secreção na cavidade bucal: parótida, submandibular e sublingual.
O sais da saliva neutralizam substâncias ácidas e mantêm, na boca, um pH neutro (7,0) a levemente ácido (6,7), ideal para a ação da ptialina. 
Os dentes são estruturas calcárias que cortam e trituram os alimentos, facilitando o processo digestivo.
Todos os dentes apresentam três regiões:
A Coroa: É a parte visível na boca.
O Colo: É a parte intermediária entre a coroa e a raiz.
A Raiz: É a parte que fixa os dentes nos maxilares. Alguns deles possuem mais de uma raiz.

2 - Faringe – Esôfago 



O alimento, que se transforma em bolo alimentar, é empurrado pela língua para o fundo da faringe, sendo encaminhado para o esôfago, impulsionado pelas ondas peristálticas, levando entre 5 e 10 segundos para percorrer o esôfago até o estomago.
A faringe é um órgão comum ao aparelho digestivo e ao aparelho respiratório. Isso quer dizer que, pela faringe, tanto pode passar o ar durante a respiração, como os alimentos na digestão.
O fluxo de ar ou de alimentos é controlado por uma cartilagem chamadaepiglote. A epiglote funciona como uma espécie de válvula da laringe, que é um dos órgãos do aparelho respiratório.
Durante a deglutição, a laringe se eleva, enquanto que a epiglote se abaixa, fechando a entrada da laringe e permitindo a passagem do alimento para o esôfago.
Durante a respiração, a epiglote se eleva, mantendo a laringe aberta e permitindo a passagem do ar.
Durante as ondas dos peristaltismo, você pode ficar de cabeça para baixo e, mesmo assim, seu alimento chegará ao intestino. Entra em ação um mecanismo para fechar a laringe, evitando que o alimento penetre nas vias respiratórias.
Quando a cárdia (anel muscular, esfíncter) se relaxa, permite a passagem do alimento para o interior do estômago.

3 - Estômago e suco gástrico

No estômago, o alimento é misturado com a secreção estomacal, o suco gástrico (solução rica em ácido clorídrico e em enzimas (pepsina e renina).
A pepsina decompõem as proteínas em peptídeos pequenos. A renina, produzida em grande quantidade no estômago de recém-nascidos, separa o leite em frações líquidas e sólidas.
 O estômago produz cerca de três litros de suco gástrico por dia. O alimento pode permanecer no estômago por até quatro horas ou mais e se mistura ao suco gástrico auxiliado pelas contrações da musculatura estomacal. O bolo alimentar transforma-se em uma massa acidificada e semilíquida, o quimo.
Passando por um esfíncter muscular (o piloro), o quimo vai sendo, aos poucos, liberado no intestino delgado, onde ocorre a parte mais importante da digestão.


Na próxima postagem intestino e os outros órgãos anexos a digestão.


Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Aparelho_digestivo 
http://www.afh.bio.br/digest/digest1.asp 
http://www.brasilescola.com/biologia/sistema-digestivo.htm 
http://www.colegioweb.com.br/biologia/sistema-digestorio.html 
http://www.universitario.com.br/celo/topicos/subtopicos/anatomia/sistema_digestivo/sistema_digestivo.html 
http://www.webciencia.com/11_22digestao.htm 
http://www.auladeanatomia.com/digestorio/sistemadigestorio.htm 
http://www.elizabethmanguino.com.br/pt/duv_03.html 
http://www.studiomel.com/20.html 
http://www.grupoescolar.com/pesquisa/estomago.html 

Um comentário:

Blog Yes! Cosmetics by Letiane Rubira disse...

Muito legal o blog de vocês estou cursando Biologia e pude tirar algumas duvidas de pelo blog, principalmente na parte de geologia. Achei interessante a postagem do sistema digestório mas é mais voltado para o ens medio o blog né!?