Pages

Descrevendo a Leucemia

Quer saber um pouco mais sobre Leucemia? Leia o post e entenda!

Células-Tronco - A Esperança

As células-tronco são uma das grandes esperanças da ciência e da medicina nos últimos tempos para pesquisas voltadas para curas para certas doenças. Saiba mais como isso pode te salvar lendo o post Células-Tronco - A Esperança!

A Caneta Inteligente

Que tal uma caneta que te ajude na hora de escrever, indicando os seus erros de escrita? Leia a matéria e saiba mais sobre essa caneta!

A Eletricidade

O que é a eletricidade? Você sabe de onde de fato ela vem? Veja no post A Eletricidade e descubra mais sobre ela

O Grupo dos Halogênios

Vai fazer vestibular? Veja esse post O Grupo dos Halogênios e arrebente na prova!

sábado, 15 de março de 2014

E Se um Supervulcão Entrasse em Erupção?

Muitos já ouviram falar e comentaram sobre cometas e asteróides e o que o choque de um desses traria de efeitos apocalípticos para o planeta. Mas o que muita gente as vezes não se lembra, é que na Terra mesmo há elementos que podem trazer um apocalipse que mataria toda ou boa parte da vida na Terra, um desses fatores são os vulcões.


Imagem divulgada em Notícias do Terra

Os vulcões são basicamente formações geológicas que tem a função, digamos assim, de aliviar as enormes pressões existentes no interior da Terra, causadas pela movimentação de parte da crosta terrestre que está derretida nas profundezas.
Quando os vulcões entram em erupção, esses expelem os chamados fluxos piroclásticos, que são uma nuvem de poeira incrivelmente quente e rochas que agem como uma grande avalanche. Essas cinzas que são expelidas, vem junto com gases que reagem com a água presente em nossos pulmões ou de qualquer outro ser, formando ácidos que corroem os alvéolos, um súbito respirar já seria suficiente para encher os pulmões dessas cinzas causando sufocamento. Isso tudo quer dizer que quem escapasse da lava, do aumento de temperatura e das rochas atiradas aos ares, sofreria com as cinzas e gases que também aumentariam a acidez de corpos d'água.

Imagem divulgada pelo site da Revista Veja

Tudo isso aconteceria em proporções "multiplicadas por 100" no caso de supervulcões, e em uma situação assim, a atmosfera do planeta teria seus sistemas meteorológicos completamente desregulados. 
Mesmo depois de muitos e muitos anos, talvez milhares, o planeta ainda poderia estar sentindo os efeitos, como a visão de um Sol que não seria mais que um borrão luminoso no céu e temperaturas baixíssimas.

Até a próxima! 

Nenhum comentário: